domingo, 1 de fevereiro de 2009

A «NAU PORTUGAL»

A história da construção da Nau Portugal para a Exposição do Mundo Português [1940], sob projecto de Quirino da Fonseca, do desastre ocorrido no dia do bota-abaixo, presenciado por Fernando Vieira de Sá, Maria Elvira e um grupo de amigos, e do derradeiro golpe de misericórdia dado pelo ciclone de Fevereiro de 1941, é relatada nas pp. 138-145 do livro Cartas na Mesa - Recordando Bento de Jesus Caraça e a «Biblioteca Cosmos» e é, nas palavras do autor, «o fac-símile das enganosas políticas que têm levado Portugal ao último grau de desenvolvimento dos países da Europa e muitos outros.» Uma leitura, ou releitura, que se aconselha.

3 comentários:

MIGUEL disse...

onde está actualmente a Nau Portugal construida pelo Mestre Mónica?

Fernando disse...

Olá, podia-me indicar a localização exacta onde se encontra a Nau Portugal actualmente?

Anónimo disse...

Segundo F. Vieira de Sá, depois do ciclone de Fevereiro de 1941 (cf. «Cartas na Mesa - Recordando Bento de Jesus Caraça e a Biblioteca Cosmos», pp. 138-145)
os destroços terão sido levados para o «Mar da Palha», desconhecendo o que lhes terá acontecido aí.
Em crónica publicado no «Público» e recentemente compilada no livro «Crónicas: Imagens Proféticas e Outras» (Assírio & Alvim, Fevereiro de 2010), João Bénarda da Costa refere, na página 77:
«Ainda nada sabia de latim, já ajudava às missas de Monsenhor Porfírio da Cruz Quintella, Prior da Golegã, na capela da casa do Dr. Bustorff Silva, na Arrábida. A talha dourada da capela diziam-na recuperada ou desviada da nau "Portugal" da Exposição de 1940.»
Pedimos desculpa pela demora na resposta, mas aqui ficam estas pistas.
Cumprimentos,
Blogue F. Vieira de Sá